laranja

Ubuntu-BR na Campus Party Recife e FISL

Por motivos que excedem os limites de nossa compreensão, neste ano a data do FISL estará coincidindo com a data da estreante Campus Party Recife
. Se você não for um privilegiado que pode viajar ao sul do país e logo em seguida para o nordeste, vai ter que escolher um (ou ficar em casa e acompanhar pela internet).

Mas no dia 28/07, último dia do fisl e meio da campus party, vai ter uma conferência entre os dois eventos, com representantes de algumas comunidades de software livre. Eu estarei lá (na campus party), representando o Ubuntu-BR…

Veja mais sobre o evento, na agenda da Campus Party.

FISL

O Ubuntu-BR também estará presente no FISL, liderado lá pela Marta Vuelma junto com o Ivan Brasil. Não deixem de passar por lá…

Campus Party Recife

Além dessa conferência, vou também ministrar uma palestra, com foco no site Vida de Programador. Vai ser no dia 29/07, às 16h (ainda não apareceu na grade, mas estarei lá).

lancamento-ubuntu-12-04

Lançamento do Ubuntu 12.04 LTS em Recife

Neste sábado (28/04), vai acontecer o evento de Lançamento do Ubuntu 12.04 em Recife-PE (o lançamento oficial ocorre no dia 26/04).

O evento é gratuito e vai contar com palestras e minicursos. Eu também estarei lá palestrando, falando sobre o Ubuntu, as novidades e também sobre o uso do Ubuntu e Software Livre para a criação da arte do Vida de Programador.

Você pode saber mais e/ou se inscrever pelo site do evento.

A propósito, fiz um vídeo de convite, mas ficou bem ruim… Se quiserem ver, não me responsabilizo:

hibernação

Como ativar a hibernação no Ubuntu 12.04 Beta

Não sei se vocês já estão usando a versão beta do Ubuntu 12.04 LTS (NÃO usem em produção uma versão beta). Não sei se sentiram falta da opção de hibernar, como eu senti…

Não sei ao certo o motivo de vir sem a opção. Vi algo sobre ter sido uma opção do pessoal do design, mas não fui confirmar a informação (e achei isso meio nada a ver… Por que o design ia mexer nisso?)…

Bom, mas vamos ao que interessa. Reativar a opção de hibernar é bem simples (achei no askubuntu):

Crie (ou edite) o arquivo /etc/polkit-1/localauthority/50-local.d/com.ubuntu.desktop.pkla. No terminal:

sudo gedit /etc/polkit-1/localauthority/50-local.d/com.ubuntu.desktop.pkla

Cole as seguintes linhas:

[Re-enable hibernate by default]
Identity=unix-user:*
Action=org.freedesktop.upower.hibernate
ResultActive=yes

Quando reiniciar a máquina a opção estará de volta…

Bebê Pangolin

Bug chato na instalação do Ubuntu 12.04 Beta

*** Observação importante: A versão Beta NUNCA deve ser usada em ambientes de produção. Ela ainda está em testes e pode gerar erros inconvenientes (como esse que vou descrever)


Acho que desde de o Ubuntu 10.04 venho atualizando meu sistema ao invés de fazer uma “instalação limpa” e sempre elas têm sido realizadas sem problemas…

Porém, contudo, todavia, no entanto, dessa vez fiz a arte de esbarrar no cabo de energia no meio da atualização. Até consegui continuar a atualização e terminar, mas algumas coisas não ficaram legais… Só imaginar a combinação de um sistema beta com uma atualização interrompida no meio…

Então resolvi limpar minha partição “/” e manter só a “/home”. Baixei o instalador do Ubuntu 12.04 Beta e fui instalar.

Um parêntesis (que ainda não é o bug principal desse texto): Ao tentar abrir o instalador no live ele dava erro e fechava. Fiquei em dúvida se algo no pendrive, daí reiniciei direto no instalador e funcionou normal. Aconteceu com mais alguém?

Bom, vamos ao erro… No processo de instalação tem a parte do particionamento. Sempre prefiro definir manualmente as partições, no modo “Avançado”. Lá, deixei as três partições que já existiam: swap, “/” e “/home”. A “/home” deixei marcado (tecnicamente “desmarcado”) para não formatar.

Ao seguir adiante, o instalador ficou preso num processo de “remover arquivos conflitantes do sistema”. Aconteceu assim em todas as vezes que tentei dessa forma.

Felizmente, a Comunidade Ubuntu é uma comunidade fofucha (como a maioria de software livre) e já relatou esse bug, junto com possíveis soluções até que uma correção seja liberada. Pode ver aqui o bug #924660 (até é interessante você marcar a opção “Does this bug also affects you?”, se acontece com você também).

Lá, fui pela solução mais simples. O problema todo está na questão de não formatar a “/home” (não, eu não formatei a minha “/home” para corrigir). Simplesmente, você pode fazer o particionamento normal e apontar a sua “/home” para “/home2″ que a instalação ocorre normalmente. Depois de instalado, você só vai ter que apontar de volta para “/home”.

Mas, e aí? Como faço isso?

Bom, se terminou a instalação, você vai reiniciar a máquina já no sistema novo (também dá pra fazer ainda no live, mas vamos fazer assim)…

No sistema novo, abra um terminal (desculpem-me, eu gosto do terminal). Lá digitem:

sudo gedit /etc/fstab

Fui bonzinho mandando usar o gedit e não o vim :)

Vai pedir sua senha, digite e boa…

No arquivo que abriu, mude onde aparecer “home2″ para “home”.

Salve.

Feche.

Reinicie.

Seja feliz.

Obs: tecnicamente tem uma forma mais limpa de fazer isso, porque ao logar ele gera uma home, mas assim vai de boa e não muda nada na utilização.

kretcheu

Novidades no KVB [videoblog]

Não sei se vocês conhecem o Kretcheu Vídeo Blog (o Kretcheu é do Ubuntu-SP e é o cara que tava comigo na oficina de Ubuntu da Campus Party (Puxa, não falei da Campus Party aqui ainda…)…)…


O KVB está cheio de novidades… Agora tem um novo formato de vídeo-aulas sobre redes e software livre, está bem legal.

Veja as novidades: http://www.kretcheu.com.br/?p=323

As primeiras vídeo-aulas:

  1. Rede IP
  2. Redes 2 – IP, máscara de rede, gateway
  3. Protocolo DHCP

Aproveitem…

Marta Vuelma e Leandro Tietbohl

Ubuntu-RS no Tchêlinux

No último sábado, 26/11, ocorreu em Porto Alegre na sede da FTEC o evento de encerramento do ano do TchêLinux.org. Foi o maior evento do Grupo de Usuários de Linux do RS neste ano que recebeu estudantes, profissionais e empresas.

O Ubuntu-RS marcou presença no evento recebendo os participantes que se interessam pela distribuição, respondendo dúvidas, distribuindo brindes e orientando quem ainda está em dúvida sobre qual sabor de Linux escolher.

Foram 469 inscritos que puderam participar de um dia inteiro de palestras dos mais diversos assuntos.

Um agradecimento especial à Marta Vuelma, que organizou a participação do Ubuntu-RS lá no evento. Ela já foi fundamental no FISL esse ano e tem sido uma importante peça do Ubuntu-BR.

Mais fotos:

Fundo 3D

Melhorando a experiência com o Unity

Já comentei em outro post que eu gosto do Unity. Mas também não o acho perfeito. E muita gente pegou birra e desistiu dele…

Na minha opinião, se implementassem 2 recursos de personalização já diminuiria muito a rejeição:

  1. A possibilidade de deixar o menu lateral fixo – Muita gente se irrita com esse menu (por ficar oculto… por ficar aparecendo quando chega o mouse no canto… por não ficar exibindo os programas abertos…). Ele fixo resolveria algumas dessas questões.
  2. A possibilidade de mudar o local do menu – Muita gente ficaria feliz e satisfeita de poder colocar o menu no topo ou na parte de baixo da tela (até daria um visual um pouco similar ao Windão 7)

Bom, como ainda não estão disponíveis essas opções, existe um programa bacana (antigo, mas agora até me chamou mais a atenção), cuja intenção era aproveitar o visual do dock do Mac: o docky

Para instalar, basta clicar neste link, ou encontrá-lo na Central de Programas do Ubuntu como docky mesmo.

Por padrão, ele aparece assim:

Ele exibe para você os programas que estão abertos no momento (além de outras coisas).

Ele é bem configurável, permitindo auto-ocultar (ou não), deixar em Modo Painel (ocupando toda extensão), deixar uma aparência 3D…

Uma dica bem simples, mas pode ser útil.

tux_ubuntu_mint

O Ubuntu foi ultrapassado no Distrowatch por… outro Ubuntu

Eu sempre fiquei impressionado pelo fato de o Ubuntu ter sido lançado em outubro de 2004 e a partir de abril de 2005 já estar no topo da lista do Distrowatch que faz um levantamento das distribuições mais usadas. E ele permaneceu sempre no topo… Até agora.

Vi no BR-Linux que o Ubuntu finalmente foi ultrapassado, mas o que é curioso é que foi ultrapassado justamente por uma distribuição derivada do próprio Ubuntu, o Linux Mint.

É sempre difícil dizer com certeza a razão para isso, mas existem diversas causas prováveis.

O Ubuntu se deu bem entre usuários comuns por sempre focar em ser um sistema simples, com boa usabilidade e com um bom leque de opções de programas para os usos mais variados. E essa ainda é uma das preocupações principais. Mas as recentes mudanças na interface e a transição para um novo paradigma causaram certo espanto em muitos usuários.

Desde que eu comecei a usar o Ubuntu, resolvi usá-lo na forma em que é oferecido, sem grandes alterações e personalizações, para acompanhar o que a maioria dos usuários tem em mãos. Porém a minha reação foi diferente quando vi o Unity e as novas funcionalidades. Pensei: “Wow! Isso vai deixar muito mais rápido e agradável o uso do computador”.

Como assim? Primeiro, o esforço para usar o máximo da área disponível do monitor. Depois, um menu onde não preciso ir até as aplicações, mas só bater em uma tecla e digitar um pedaço do nome. Ainda, um menu que automaticamente me dá atalhos de teclado para as principais aplicações, sem que eu precise configurar…

É claro que nem tudo são flores na vida de Joseph Climber… Confesso que algumas mudanças de atalhos, algumas funcionalidades perdidas e alguns bugs no Unity me incomodam… Mas tenho pra mim que o ganho vale a pena (e estou feliz em ver que a equipe está em cima para ir melhorando de forma rápida).

E o fato de ter sido ultrapassado pelo Linux Mint é um indicativo de que o problema principal não é o Ubuntu, e sim as mudanças. As mudanças vêm. Adaptações precisam ser feitas. O que será do Linux Mint quando chegar a hora de eles atualizarem essa parte?

Bom, eu estou ansioso pelo 12.04. O ciclo já está à toda e muita gente boa está comprometida com o projeto… E bora resolver o Bug #1 do Ubuntu, que não tem o seu problema com outras distribuições, mas a ideia é espalhar a liberdade…

Eu :)

^ Voltar ao Topo