Mais novo Ubuntu Member brasileiro

Graças às suas contribuições à Comunidade Ubuntu, o André Gondim acabou de ser aceito pelo Conselho do Ubuntu como membro oficial.

A decisão do conselho foi tão rápida quanto as revisões do Gondim. Após o Gondim se apresentar foi isso o que aconteceu:

<sabdfl> +1 from me on the back of a strong track record in translations
<dholbach> wow… definitely +1 from me too
<dholbach> MikeB-, elmo? :)
<mikeB-> +1
<elmo> +1

Não fizeram perguntas nem nada.

Parabéns xará e bom trabalho com as traduções.

Interessado em aprender mais sobre o Ubuntu em português?
http://www.ubuntu-br.org/comece

Perca um Livro

Perca um Livro

Ouvi hoje na rádio um projeto que achei muito interessante, o projeto Perca um Livro.

A idéia é a seguinte: Um livro perdido é chamativo em si para ser lido. Você lê um bom livro, cadastra o livro no site Perca um Livro. Então você ganhará uma etiqueta com o código do registro do livro para colar no livro. Depois disso basta você “perder” o livro em algum local público. Quem achar o livro vai ser incentivado a entrar no site com o código do livro e dizer onde o encontrou. A pessoa lê o livro e depois também o “perde” em outro local público. E assim infinitamente…

Gostei muito da idéia. Acredito que é um ótimo incentivo à leitura.

Para mais informações entre no site Perca um Livro.

PS: Reparou quantas vezes repeti a palavra “livro”? 😛

Ainda não é o Gphone, mas…

Android

O blog do Google Brasil anunciou oficialmente o Android, que, segundo eles, “é a primeira plataforma para celular verdadeiramente aberta. Ela inclui sistema operacional, interface para usuários e aplicativos – todos em um só software para ser rodado no celular, porém sem os obstáculos proprietários que impediram a inovação no segmento”.

O post também exibe um vídeo muito animador (de onde tirei a imagem acima) e chama os desenvolvedores a trabalharem criando aplicações para a plataforma, disponibilizando uma pequena quantia de $10 milhões para premiação das melhores aplicações.

“Mas sentimos que os ganhos em potencial para os clientes da telefonia celular no mundo valem o esforço. Se você é um desenvolvedor e essas possibilidades o atraem, aguarde. Dentro de algumas semanas os aplicativos para programação estarão disponíveis na web . Se você tem telefone celular, ainda precisará esperar um pouco, mas alguns dos nossos parceiros estão trabalhando para que, em meados de 2008, já tenhamos celulares com a plataforma Android.”

Ubuntu 7.10 vs Windows XP: A história da impressora do hotel

[Impressora]

Importante: Este texto não é um estudo comparativo entre os dois sistemas. É apenas um relato sobre um dia frustrante com o Windows. Achei que o texto estivesse deixando isso claro, mas percebi que algumas coisas precisam ser explicitadas.

Há uns dias atrás circulou a história de uma pessoa que teve que encarar o Windows XP para imprimir um documento em um hotel. Como é uma história parecida com situações que já passei, aproveitei para traduzir. Segue abaixo:

Eu passei a última semana em Dallas ministrando um curso de administração de sistemas Linux. Parte do meu trabalho era aplicar um exame no último dia do curso, portanto eu precisava imprimir algumas páginas para os candidatos. Bem, eu esqueci de fazer isso enquanto estava no escritório, então quando voltei ao hotel imaginei que poderia fazer isto ali. Foi onde eu fui confrontado novamente com uma máquina com Windows XP…

Eu sabia que provavelmente eu iria imprimir a partir de uma máquina com Windows, então coloquei os arquivos em .pdf em um pequeno dispositivo USB formatado com sistema de arquivos msdos. Eu imaginei que simplesmente conectaria o dispositivo na máquina com XP, mandaria imprimir e pronto. Bom… Acho que estou tão acostumado com o Ubuntu que estou dando muito crédito ao Windows XP. Vou dizer como realmente aconteceu.

Eu conectei meu dispositivo USB e levou um minuto inteiro para reconhecer, carregar e permitir o meu acesso aos dados. Conectando o mesmo dispositivo no Ubuntu espero menos de cinco segundos. Note que o Ubuntu reconhece mais rápido mesmo que o sistema de arquivos não seja nativo do Linux.

Eu naveguei pelo gerenciador de arquivos e encontrei o disco removível. Eu reparei que ele não reconheceu o arquivo .pdf, mas estava me sugerindo que o abrisse com o Internet Exploder. Ok, vamos tentar a opção “abrir com”… não, o Adobe pdf viewer (ou algo compatível) não foi encontrado. Imagino que vou ter que baixar o Adobe Reader. 22Mb de um arquivo auto-executável depois (para um simples visualizador de .pdf? Você está brincando!) eu tentei instalá-lo. Nada, não pude instalar porque eu não era o administrador da máquina. Ok, está ficando interessante.

Então, encontrei um dos funcionários do hotel e perguntei poderiam me ajudar a instalar o Adobe. Me olharam como se eu fosse um imbecil e honestamente me disseram “apenas abra com o Microsoft Word”. Hmmm… ok, esquece. Também me disseram que a impressora “só funciona às vezes” e que poderia querer “ir à biblioteca para imprimir as coisas”.

Por fim, eu simplesmente perguntei se eu poderia apenas conectar a impressora ao meu laptop e imprimir dali. Eles não se importavam. Sim, esses funcionários são nota dez! :)

Vamos tentar novamente do jeito “certo”.

Eu conectei o dispositivo USB em meu laptop. Detectou, montou e abriu para visualização em menos de cinco segundos. Dei dois cliques sobre o ícone e ele abriu no Evince. Certo, muito menos trabalho para acessar o documento. Agora vamos à impressora.

Conectei a impressora via USB e esperei um minuto. Talvez trinta segundos depois a impressora estava detectada, instalada e configurada. A área de trabalho me disse que “A impressora X está configurada e pronta para uso”. Legal. Acho que o system-config-printer deveria ser renomeado para zero-config-printer porque é esse o trabalho que se deve fazer para configurar a impressora!

Então cliquei em imprimir no Evince e o documento foi impresso. Feito. Sabe, as pessoas ainda insistem em me dizer que elas não querem usar o Linux porque é difícil ou porque o Windows XP simplesmente funciona para aquilo que eles querem fazer. Está brincando? Só nessa tarde ele me deu duas vezes mais trabalho para *tentar* imprimir algo, que não funcionou. O Ubuntu “simplesmente funcionou”… Vai entender.

Assino embaixo!

Interessado em aprender mais sobre o Ubuntu em português?
http://www.ubuntu-br.org/comece

Era uma vez a OpenDocument Foundation

[Tudo por Dinheiro]

Primeiro, eles retiraram o suporte ao seu formato homônimo OpenDocument e declararam uma mudança para o formato Compound Document (CDF) da W3C. Depois, Chris Lilley, da W3C, deixou claro que o CDF “não foi criado para formato de escritório, e não é adequado para uso como tal“. Agora, a Fundação misteriosamente fechou, deixando a seguinte mensagem: “A OpenDocument Foundation, Inc, está fechada. Nós desejamos sinceramente aos nossos amigos e associados na Comunidade OpenDocument o melhor e muito sucesso daqui pra frente. Tchau e boa sorte.”

Fonte: Slashdot e Br-Linux