Retrospectiva 2008 – Parte 2

Continuando a minha retrospectiva, vou selecionar alguns posts da segunda metade de 2008.

Julho

Julho foi um mês um pouco político aqui no blog: o Senado esbanjou em propaganda na Internet, sugeri um guia de “Internet for Políticos“, o prefeito aqui de Maringá e 10 dos 15 vereadores tiveram as candidaturas impugnadas (mas tudo deu em pizza como sempre) e eu coloquei uma dica de como se proteger da polícia.

Como evento do ano, assisti Batman: The Dark Knight. Botaram o Hoverboard à venda. Comentei sobre os 10 piores usos do Windows.

Agosto

Mês do meu aniversário. Bem no meu aniversário comecei a primeira (e única) série de posts no blog: Acesso Local = Acesso Root.

Brinquei com o Ubuntu Netbook Remix no EeePC. Escrevi sobre a Politicocracia.

Ah, e a Microsoft foi a primeira empresa a enviar um vírus de computador para o espaço.

Setembro

Outubro

Em outubro divulguei uma comparação mostrando que o iPhone é melhor que um Nokia. Também divulguei uma tabela sobre o que muda com o acordo ortográfico, que começa a vigorar amanhã.

Foi também um mês de eventos: o FITEM aqui em Maringá, o Encontro de Software Livre em Campinas e o Latinoware. Infelizmente só pude participar do FITEM.

Na política, prefiro não lembrar das eleições.

Novembro

Descobri que vou ser papai!!!

Além disso:

Dezembro

Em dezembro o Timão recebeu um reforço de peso (ô piadinha infame) e os flamenguistas ficaram mordidos. Inclusive, o Corinthians é o time mais amado no Paraná. Falando no Paraná, a política por aqui anda linda.

No fim das aulas, brinquei com random em Python para aplicar uma prova.

No dia 29 o Gondim casou… Esse link é externo porque ele nem me avisou antes… 😛

E, aproveitando o Natal, mudei o tema do blog.

E esse foi o ano no meu blog.

Eu desejo um ótimo 2009 para todos os que me lêem (ou “leem”, nas novas regras). Que seja um bom ano também para esse blog…

Retrospectiva 2008 – Parte 1

Como estamos no finalzinho do ano, aproveitamos a tradição divertida de fazer a retrospectiva do blog. Curiosamente, o post mais lido em 2008 é de 2007: Como descobrir senhas do MSN.

Bom, então vou colocar abaixo o que achei mais interessante.

Janeiro

Comecei o ano falando sobre o estranho bug do Windows Mobile que lembrou o bug do milênio (Y2K).

Nem lembrava, mas em 03 de janeiro testei o EeePC pela primeira vez, e no dia 24 ganhei um EeePC na promoção da 4Linux.

Algo que fez sucesso foi quando eu falei que o Google tem medo do Chuck Norris (e quem não tem?).

Também em janeiro fui agregado ao Planetuga e ao Planet Geek.

E, no fim do mês, comprei uma impressora Epson Stylus C92 e escrevi sobre como usá-la no Ubuntu.

Fevereiro

Fevereiro foi um mês meio devagar (no blog)… Montei um quebra-cabeça de 5 mil peças, mudei de emprego e chegou o EeePC!!

Março

Descobri que existe a Ubuntu Cola.

Abril

Em abril brinquei bastante no blog. Um banco foi assaltado graças a um software proprietário, me indignei com a ISO, o OOXML e toda a máfia, escrevi duas vezes sobre a tradução do terminal como “consola”, escrevi sobre um problema que deu no teclado numérico no Ubuntu e sobre como usar um pen drive como swap.

Uma coisa que uso bastante é o celular como controle remoto do computador pelo bluetooth. Primeiro escrevi sobre o BluePad e só depois fui testar o Amora.

Maio

Em maio escrevi sobre como foi o FLISOL em abril. O grande Marco Aurélio botou o blog dele na ativa (mas anda meio parado de novo).

Também comecei a brincar com um Nokia 6110 e botei o Amora para funcionar nele. Recomendo.

O Xorg anunciou o suporte a Multi-Touch, ajudamos o Firefox a entrar no Guinness, o Launchpad colocou busca nas traduções e surgiu um vídeo legalzinho falando sobre o Ubuntu e seus derivados (a Família Buntu).

Junho

Em junho divulguei um vídeo muito bom, que ainda recomendo muito, que é A História das Coisas.

Ah, eu consegui ganhar no jogo Quatro em uma Linha que vem no Ubuntu… Até coloquei um screenshot.

Até o meio do ano foi isso. Logo coloco a segunda parte da retrospectiva.

Feliz Natal!

Festas, presentes, perus… Estamos todos envoltos pelo clima de natal. Neste clima eu gostaria de desejar um feliz natal a todos que me lêem (aos que não lêem não, porque esses nunca vão saber…). E olha que dizem que um feliz natal vindo do Noel vale mais…

Mas eu gostaria de fugir um pouco dos presentes e do bom velhinho, e celebrar o nascimento do menino Jesus, que dividiu, literalmente, a história.

Natal é tempo de festejar e tempo de repensar. Será que o natal nos faz pessoas melhores ou nos faz pensar que poderíamos ser melhores? Será que todo ódio e toda raiva que passo o ano todo consegue se transformar em amor porque o natal chegou? Como professor eu vejo acontecer uns “milagres de natal”, onde os alunos que menos estudaram se transformam em pessoas boas e dedicadas no final do ano…

Nós queremos mudar. Nós queremos ser pessoas melhores. Mas, infelizmente, nossas listas de promessas de ano novo acabam ficando para trás, e nós vemos que continuamos as mesmas pessoas…

O que nos falta?

Neste natal, aproveite o clima de amor e abra o seu coração para o que ainda falta. Escute a voz dos anjos que um dia disseram aos pastores no campo:

“Não tenham medo. Estou lhes trazendo boas novas de grande alegria, que são para todo o povo: Hoje, na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor.” (Lucas 2:10-11)

Random em Python

Há um tempo vi uma proposta de aprender uma linguagem de programação por ano (não lembro onde). Este ano estou no lucro: aprendi Fortran e Python (eu continuaria feliz se não aprendesse Fortran).

Essa semana fiz algo divertido: apliquei uma avaliação final de IA para 31 pessoas onde cada prova foi gerada aleatoriamente a partir de um conjunto pré-definido de questões e valores. Também gerei um gabarito para as provas.

Quando fui gerar a combinação aleatória, pedi para o Google me relembrar e encontrei esse site que foi muito rápido e eficaz. Decidi reproduzir aqui até para ficar como um lembrete para mim:

1
2 >>> import random
3
4 >>> # 0.0 < = float < 1.0 5 >>> random.random()
6 0.41360177662769904
7
8 >>> # 10.0 < = float < 20.0 9 >>> random.uniform(10,20)
10 15.743669918803288
11
12 >>> # 10 < = int <= 20 (can be 20) 13 >>> random.randint(10,20)
14 10
15
16 >>> # 10 < = int < 20 (even only, coz step=2) 17 >>> random.randrange(10,20,2)
18 16
19
20 >>> # choose from a list
21 >>> random.choice([1, 2, 3, 5, 9])
22 2
23
24 >>> # make a list into random order
25 >>> cards = range(52)
26 >>> random.shuffle(cards) # order is random now
27 >>> cards[:5] # get 5 cards
28 [37, 14, 42, 44, 6]

A cada dia que passa fico mais fã do Python.

O povo tem os políticos que merece

Os americanos elegeram o Bush, rapaz que ganhava dinheiro em cima do petróleo, e ainda fez a burrada de reelegê-lo. O dito cujo inventou uma guerra que fez disparar o preço do líquido negro…

Aqui em Maringá o povo também elegeu e reelegeu o nosso Bush. Só que o Bush daqui não tem empresas de petróleo, e sim empresa de tratamento de lixo. O que ele fez? Ele e sua corja de vereadores aprovaram uma taxa para tratamento do lixo onde todos nós (eleitores) pagaremos através da conta de água.

A pérola que vi na TV: a vereadora Dercy Gonçaves Edith Dias, braço direito do Bush maringaense, disse no principal canal de TV: “A população já paga tudo mesmo, agora vai pagar mais isso”.

Adivinhem se alguém está preocupado em tratar corretamente o lixo reciclável? Nem menção disso…

Ah, pensando em escrever esse post vi outra notícia que me deixou feliz: os belos deputados paranaenses aprovaram depois das 2h da manhã uma aposentadoria especial para eles mesmos, classificada na reportagem como uma segunda aposentadoria. Desde quando deputado é uma profissão? Alguém já se formou em Deputadologia? Quando o cara é eleito, em tese ele estaria abrindo mão de várias coisas para tratar do que é público. Isso não deveria dar aposentadoria ou etc…

O Linux não é para você!

Alguma vez você já ouviu alguém reclamar dizendo que o Linux é sistema operacional para quem entende de computadores?

Desde quando isso é algo ruim? Você ficaria feliz em usar um sistema que fosse o preferido pelas pessoas que NÃO entendem de computadores? Você pede conselhos sobre seu carro para quem não entende de carros? Você trataria seus dentes com um marceneiro?

Para algumas pessoas tenho vontade de dizer simplesmente: “O Linux realmente não é para você!”

Felizmente, várias pessoas que conheço estão me pedindo dicas sobre Linux (geralmente sobre o Ubuntu), porque querem ver se conseguem migrar…

Mas eu simplesmente não entendo como que algumas pessoas reclamam tanto do computador que não pára de travar, dos vírus que deixam o computador lento, de ter que formatar mensalmente… E ainda vêm falar mal do Linux sem conhecer…

Ah, me lembrei de uma pérola. Um programador ignorante estava falando com um grupo de pessoas normais (ou seja, não da área da informática 😛 )e falou que o Linux sai mais caro do que o Windows. Eu não estava lá, mas minha esposa estava e o contestou… O indivíduo teve a pachorra de dizer que o Linux é grátis, mas qualquer aplicativozinho que precisar para gerenciar a rede precisaria ser pago e sairia mais caro… Imaginem se eu estivesse lá se a cabeça do cara iria continuar sobre o pescoço…

Acho que algumas pessoas são como mocinhos de novelas: acreditam em tudo, menos na verdade…

Notícia de tecnologia na globo me irrita

Toda vez que passa uma notícia sobre tecnologia na Globo (especialmente no Jornal da Globo) eu fico irritado… Parece que eles estão dando a notícia para pessoas com problemas mentais.

Hoje anunciaram que a “grande” Microsoft trabalhou como doida para corrigir falhas do “super” Internet Exploder… Isso me fez lembrar que o programa vunerável citado não estava na lista dos 12 programas inseguros da amiguinha da Microsoft. Levante a mão para eu contar quem acha que o IE é mais seguro que o Firefox…

Vendo o Geeks Are Sexy, percebi que esta correção do IE é uma notícia digna de nota mais pelo fato de ela não vir na terça-feira negra da Microsoft, mas vem como uma correção de emergência. Após a última terça-feira negra, os hackers passaram a abusar dessa falha, sabendo que a Microsoft só lançaria correções depois de um mês…

Que ótima política de segurança, hein?