Eu votei nele!

Antes, veja o vídeo:

Podem falar mal o quanto for, mas ele fez muito pelo país, pela situação financeira, pelo reconhecimento fora e pelo software livre. Me admira um presidente que reconhece que não entende os termos técnicos, mas que vê com clareza as vantagens. Concordo que ele pisou na bola nesse rolo do Sarney, mas ele ainda é um presidente único. Um abraço, presidente.

Aproveitando, aqui no Paraná também temos que reconhecer o que o Requião faz pelo software livre (esse só votei no segundo turno). A abertura ao software livre e o apoio à Celepar, que tem “exportado” software livre para o país inteiro, até compensam o fato de ele ser meio doido…

Sei que política é algo polêmico, mas como disse uma vez um amigo: estou aberto a xingamentos.

A morte de Michael Jackson é uma farsa

Como ainda não li nenhuma teoria da conspiração sobre a morte do Michael Jackson, resolvi escrever a minha própria. Na verdade essa teoria surgiu sozinha juntando os dados de reportagens.

O primeiro indício da farsa é: por que alguém que não faz shows desde 2006 teria uma turnê marcada, coincidentemente, para cerca de uma semana depois de sua morte?

A morte dele causou uma previsível correria atrás de suas obras e esgotamento dos CDs e DVDs. Os ingressos para a turnê já tinham se esgotarado em 10 minutos após o início das vendas. Na verdade, essa “morte” foi uma bela forma de valorizar sua obra…

Além disso, o plano já tinha sido traçado há muito tempo, como mostra sua música Morphine, que fala sobre o ataque cardíado, sobre a morfina e sobre o remédio Demerol, considerados até agora possíveis causadores do ataque.

O intuito da farsa é fazer com que o público fique ainda mais fã do Michael Jackson (como acontece com as celebridades que morrem) para que daqui a 5 ou 10 anos ele retorne em um momento único, que será filmado “por sorte”, onde ele sairá de sua tumba dançando Thriller.

Se você é um dos que comprou ingressos para essa turnê que viria, não pegue o seu dinheiro de volta. Assim que o Michael voltar fará um show especial e restrito para aqueles que mantiverem os seus convites da turnê.

Bom, como diria o Chicó, se é verdade eu não sei, só sei que foi assim.

Fonte: Telejornais e uma mente criativa.

Pensamentos de um pai grávido

Em uma semana meu bebê vai chegar. É engraçado o papel de pai antes do menino ver a luz. Fiz algumas observações sobre a situação:

  • Normalmente as pessoas vêm cumprimentar a minha esposa dizendo: “Parabéns! Você está linda! Que bom que está vindo um bebê! Você vai ver como é gostoso!”, daí viram para o pai (eu) e dizem: “Oi!”;
  • As pessoas elogiam a barriga da minha esposa, mas ninguém elogia a minha, mesmo elas estando quase do mesmo tamanho;
  • O pai precisa passar por uma psicóloga para liberarem ele para assistir o parto. Ainda bem que não disse a ela que mexo com informática.

Pelo menos dois amigos que são pais frescos (pais recentes) me deixaram mais feliz dizendo que depois que o bebê nasce o pai passa a ter um papel na vida dele… :)

Eu twittando e outras novidades

Depois de um tempo indeciso, comecei a twittar. Me surpreendi de já estar com 18 seguidores (Esse negócio de “seguidores” é estranho, parece coisa de seita… :P). Se quiser me achar lá, meu usuário é andre_noel.

Além disso, aproveitei para dar uma “garibada” no blog, seguindo umas dicas compartilhadas pelo José Vitor no Google Reader… Aliás, fico impressionado em ver como esses advogados têm tempo para ficar no twitter e no reader… 😀

Coloquei o otimizador de bd, já usava o cache, coloquei as fotinhos nos comentários… Está ficando “supimpa”… Até coloquei um plugin para compartilhar o post no twitter, mas não gostei e vou procurar um mais legal.

Agora só falta eu escrever… 😀

Twittar ou não twittar? Eis a questão!

Hoje em dia todo mundo está “twittando”, não dá pra evitar. Mas ainda não estou convencido… Tenho amigos que twittam em qualquer lugar, sem vergonha nenhuma…

Mas não sei se devo. Tenho dúvidas se minha mente é capaz de manter o blog e o twitter caminhando. Também sei que não twittaria como uns amigos doidos que avisam até que estão indo ao banheiro…

Bom, como estou com essa dúvida shakesperiana, peço ajuda aos leitores do meu blog que me convençam a twittar ou a não twittar… Acho muito interessante o negócio, só não sei se é para mim isso…

E aí, o que acham?

A propósito, gostei da notícia de que o pidgin também twitta.

A informação é um direito do povo

Há uns dias escrevi sobre o lance que o Jornal da Globo e outros estavam doidos porque a Petrobrás estava publicando as respostas que davam aos jornais.

Hoje o Supremo decidiu que o diploma de jornalismo não é mais necessário para ser jornalista, e o Jornal da Globo disse: “A informação é um direito do povo, da cidadania…” (alguma coisa assim).

Parabéns ao Supremo. Talvez isso ajude a diminuir a caça às bruxas contra os blogs…

Ser pai geek é…

Daqui duas semanas meu filhão nasce… Acabei de ler um post muito bom (navegantes.blog) que resolvi reproduzir aqui:

Ser pai geek é…

… sem nenhuma razão dizer: “Filho, eu sou seu pai”.
… dizer que vai assistir uma animação e perguntar a ele se quer ir também.
… ,ao ensinar o ABC, começar com “O-L-A M-U-N-D-O”.
… primeiro fazer o cadastro da conta Google do filho. Depois o registro civil.
… anunciar que seu filho nasceu pelo Twitter.
… colocá-lo para dormir ao som da Marcha Imperial.
… dizer ao filho que Ben 10 lê-se “Ben dois”.
… não se importa muito com qual time ele irá torcer mas se preocupar com qual S.O ele usará.
… gostar mais das porraloquices do Cartoon Network do que a caretice do Disney Channel.

Exageros à parte, tenho que assumir algumas dessas marmotas :D


Sugestão musical para este texto: Marcha Imperial da Orquestra do Darth Vadder (?)

Até acabei de criar uma conta para ele no GMail (claro que ão vou divulgar, ele vai divulgar para quem ele quiser… :D).

Eu ainda incluiria: “… mandar bordar ‘ubuntu’ em uma roupinha para ele usar assim que nascer!”

Não posso dizer no blog o que o Jornal da Globo me pergunta?

O Jornal da Globo, comprando a briga do O Globo e outros, meteu o pau na Petrobrás (a quem acabei de aplaudir) porque ela (a Petrobrás) publica em seu blog o que responde aos repórteres antes que isso seja publicado…

Qual o mal nisso?

Resposta Curta: O jornal perde a chance de distorcer o que você disse.

Resposta Longa: A imprensa brasileira ainda se arrepia diante dos blogueiros e da internet em geral, acreditando que vão perder a audiência por causa dos blogs. Mas, para a imprensa perder a audiência para os blogs só se essa imprensa brasileira não tivesse credibilidade, e não é o que ocorre no Brasil (será?).

Gostei muito da resposta da Petrobrás: A informação que eles deram pertence a eles. E isso é óbvio. A imprensa precisa se desdinossaurizar (wow, inventei uma palavra) e fazer como os jornalistas espertos como o Tas, que há muito tempo adentrou à blogosfera e se deu muito bem com isso.

Se quiser ver a reportagem, acesse aqui.

Também, veja o blog da Petrobrás e o blog do Tas.

Jornal da Globo: fiquem tranquilos porque não vou publicar o que vocês me perguntarem, afinal, vocês nunca vão querer me entrevistar mesmo…