Jon ‘Maddog’ Hall no Roda Viva

Ontem, desisti de assistir o CQC porque a Band estava com muito chiado. Mas qual não foi a minha surpresa quando mudei de canal e vi um sorriso conhecido no Roda Viva: Jon ‘Maddog’ Hall.

[Jon 'Maddog' Hall]

Valeu a pena a parte que assisti. Ainda não colocaram o vídeo no ar, mas dá pra ter um gostinho pelo site do roda viva.

6 opiniões sobre “Jon ‘Maddog’ Hall no Roda Viva”

  1. Wilson Moherdaui, (Diretor editorial do Informática Hoje);
    Este cara é um manes master, daqueles que acha que a SUBORNASOFT é um empresa exemplar é que um dia poderia ser como Bill Gafes.

    Rodolfo Lucena (Editor do caderno Informática da Folha de S. Paulo e editor do blog de tecnologia Circuito Integrado da Folha Online);
    Uma anta metido a irritadinho, agora eu entendo o porquê da sessão da Folha Online, estampar sempre a palavra RUINDOWS e MICRO$OFT com fontes gigantes nas matérias e omitiu o nome do Linux em quase todas as matérias de supercomputadores, sistemas embutidos e projetos universitários como o Cluster da USP que roda CentOS 5-U2.

    Pedro Doria (Editor-chefe do Estado de S. Paulo Digital.);

    Este é o mais burro dos três. Quando Maddog tentou explicar que, o software livre e bom, porque gera renda totalmente local, desenvolve expertise técnica para o pais e que também é um fator de segurança nacional para que o nação não fique refém de países estrangeiros; o imbecil me vira é fala que a pergunta era sobre política!. Bom se os fatos citados não são política, eu não sei o que é então.

    Se estes caras não estão recebendo caixinha da SUBORNASOFT, a MICRO$OFT deveria enviar para cada um crachá de funcionário.

    Se existe uma coisa que me irrita é usuário de MAC e RUINDOWS metido a Guru/Administrador de informática. Este bando usuários que acha computação/programação seria é o lixo que sai na revista “INFO” que na realidade deveria se chamar “SUBORNASOFT, MICRO$OFT ou MICROLIXO”

  2. Eu também assisti uma boa parte da entrevista. Pena que levaram muito para o lado político, falando de comunismo e afins.

    O Roda viva sempre é reprisado de na madrugada de domingo para segunda às 0:00

    Então ainda temos chance de assistir a entrevista completa.

    Abraço

  3. Gostei de ver a revolta do Unix-man. Gostaria só de informar que o glorificado CentOS é feito em cima do RHEL que por sinal é muito bem pago, e vou mais alem. Sabia que ele não é POSIX? Pois bem senhor Unixman, mete pau no Mac OS X aí como falou… mas sabia que este sim é um Unix POSIX? Que coisa não?

    Quem não sabe nada para mim é que escreve essas baboseiras de subornasoft, Microsoft com $ e Microlixo. LOL?

  4. Caro Vincius;

    Não vou entra em detalhes de desenvolvimento, mas todo mundo sabe que o POSIX já necessita de uma reviso há tempos.
    Trabalho com UNIX há 20 anos e posso te garantir que não adianta criar um padrão e deixar ele sem atualização para novas tecnologias. Tenho em meu trabalho hoje “Suporte Unix em DATACENTERS para Cluster de Alto Desempenho” e posso te afirmar, que apos certas modificações no Kernel do CentOS ele bate qualquer sistema proprietário. Agora se vc não tem suporte ou e expert para fazelo realmente você tem que pagar ou para a RedHat ou IBM, HP, etc..
    Outro fato ‘e que o Linux suporta o POSIX e o fato de ele não ser homologado 100% não é desmerecedor de desempenho ou falha na arquitetura. Basta vc dar um olhada no top500.org para verificar este fato.
    Mesmo Sistemas que dizem ser 100% POSIX quando são utilizados em cluster de alto desempenho, são modificados e tecnicamente deixam de ser 100% POSIX para atender a necessidade da aplicação.

    Como eu disse “computação/programação seria, não é o lixo que sai na revista INFO”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *