Páscoa

Hoje é o dia em que se comemora a Páscoa. Ao invés de desejar apenas “Feliz Páscoa”, resolvi compartilhar um pouco de como vejo essa comemoração.

A Páscoa surgiu com a libertação do povo de Israel do Egito. Se você não conhece a história da Bíblia, pelo menos deve ter visto no filme Príncipe do Egito que os israelitas tiveram que matar um cordeiro e pintar os beirais da porta com o sangue para que o anjo que passasse trazendo a décima praga (matar os primogênitos dos egípicios) não entrasse na casa dos israelitas. Por isso a páscoa tem esse nome, que significa “passagem”.

Mas essa páscoa era apenas um símbolo do que viria e já aconteceu. Numa Páscoa, Jesus Cristo foi morto como o cordeiro para preservar a vida de todos os que usassem o seu sangue como uma marca para se preservarem do juízo. “Desmetaforizando” (não sei se existe essa palavra ou algo parecido), no início de tudo o homem foi condenado pelo pecado (conhecem a história de Adão e Eva). A Páscoa é a resposta para essa condenação. O cordeiro (Jesus (o próprio Deus encarnado)), que não tinha sofrido a condenação do pecado, morreu para oferecer a sua vida por todos.

Saiba mais, leia o livro de João

Por isso, na minha opinião, a Páscoa é um feriado tão importante, ou até mais, do que o Natal. Sem o nascimento simbolizado no Natal não haveria a Páscoa, mas o nascimento tem a sua importância por causa da Páscoa.

Agora sim, o meu desejo de uma feliz páscoa, mas com significado.

Notas

Muitos que leem o meu blog não acreditam e até criticam quem acredita na Bíblia. Tudo bem. Todos tem o direito de acreditar ou não no que quiserem. Mas sou totalmente contra a ideia de alguns que afirmam que a fé em Deus é coisa de quem não tem inteligência para entender a ciência (não preciso nem mencionar o quão preconceituosa é essa ideia). Bom, seria Isaac Newton um sujeito ignorante? Ou talvez Blaise Pascal? Ou Michael Faraday? Ou Charles Babbage (pai da computação)? Ou Abraham Lincoln?

Da mesma forma em que alguns acreditam impossível a ciência ser compatível com a ideia de um Deus criador, eu acho impossível que todo um universo ordenado, e toda a vida, tenha surgido de uma explosão. A própria ciência já refutou a teoria da geração expontânea, que seria necessária para que os seres vivos surgissem da matéria. Além disso, todo sistema complexo que conhecemos teve que ser criado por alguém (na computação não se vê nenhum computador gerado expontaneamente ou a informação inserida sem alguém com inteligência estar envolvido).

Como disse um cientista uma vez: “Criacionistas e evolucionistas possuem as mesmas evidências. As interpretações dependem da cosmovisão de cada um.”

É isso. A área de comentários abaixo não é o lugar para uma discussão científico-teológica, mas opiniões são bem vindas.

Ubuntu 11.10 trará IE9 por padrão

O lançamento do IE9 pela Microsoft surpreendeu a todos pela inovação, segurança e boa renderização dos sites. Por isso, Mark Shuttleworth anunciou hoje que o IE9 será o navegador padrão do Ubuntu a partir do 11.10.

Foi uma bela surpresa o ganho obtido com a nova versão do Internet Explorer. Nós da Canonical designamos uma equipe para trabalhar em conjunto com os desenvolvedores da Microsoft para escrever uma versão para o próximo Ubuntu. O Internet Explorer será adaptado e ajustado ao Ubuntu para que gerencie toda a navegação web, assim como a navegação em arquivos locais, como faz muito bem no Windows. (Mark Shuttleworth)

Após essa declaração a equipe de desenvolvedores da Mozilla se pronunciou descontente com a posição tomada pela Canonical e resolveu adiantar o projeto do Firefox 5, que agora está previsto para setembro, um mês antes do lançamento do Ubuntu 11.10.

Veja mais informações nesse site.